domingo, 1 de março de 2015

Porque hoje é Domingo (330)

Jovens na Casa de Oração em Morelena, lendo a Bíblia.
Eis que o Senhor virá com poder e o seu braço dominará  por ele; eis que o seu galardão está com ele e o  seu salário diante da sua face.
Como pastor apascentará o seu rebanho; entre os seus braços  recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço; as que amamentam guiará suavemente.
Quem mediu  na concha da sua mão as águas, e tomou a medida dos céus aos palmos, e recolheu numa medida o pó da terra e pesou os montes com peso  e os outeiros em balanças?
Quem guiou o Espírito do Senhor, ou como seu conselheiro o ensinou?
Com quem tomou ele conselho, que lhe desse entandimento, e lhe ensinasse o caminho do juízo, e lhe ensinasse o conhecimento, e lhe mostrasse o caminho do entendimento?
Eis que as  nações são consideradas por ele como como a gota de um balde, e como o pó miudo das balanças; eis que ele levanta as ilhas como a uma coisa pequeníssima....

...Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entandimento.
Dá força ao cansado, e multiplica a força a quem não tem nenhum vigor.
Os jovens se cansarão e se fatigarão, e os moços certamente cairão; Mas os que esperam no Senhor renovarão as  forças, subirão com asas como águias: correrão, e não se cansarão; caminharão e não se  fatigarão.

   ( Livro do profeta Isaías 40:10 a 15; 28 a 31)

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

O que é o Evangelho

" O Evangelho é pois vida, poder, dinamismo, consolo, esperança, certeza, salvação, comunhão com Deus, amizade com Cristo Jesus, sob as auras  do Espítito Santo Consolador.
Bendito Evangelho"
  (S. J. Ribeiro - no livro - Ninguém falou como Jesus)!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Atenção! se fôr impressionável não leia. A notícia é chocante.

Os pintaínhos. Fonte da imagem:http://www.mudaomundo.org/ 
A notícia passou em roda-pé, na televisão, estes dias. Fui pesquisar e encontrei isto:

As galinhas, os pintaínhos e os ovos.

Para que nasçam galinhas poedeiras (as galinhas criadas para pôr ovos), os ovos são incubados aos milhares em gavetas de incubadoras industriais. Assim que acabam de eclodir dos seus ovos, milhares de pintainhos são colocados numa espécie de “linha de montagem” para determinação do sexo. A relação machos/fêmeas costuma ser de 50/50, ou seja, metade serão machos e a outra metade serão fêmeas. Mas a esmagadora maioria dos machos não sobrevive à saída da casca... Como os pintainhos macho não põem ovos e não são rentáveis para produção de carne, espera-os logo uma morte impiedosa, geralmente por asfixia ou esmagamento. Todos os anos, só na União Europeia, são mortos cerca de 335 milhões de pintos macho recém-nascidos, que são depois utilizados em fertilizantes ou rações para outros animais (os bem conhecidos “subprodutos animais”).
( http://www.mudaomundo.org/)

Nota:
O texto integral é bem mais longo e arrepiante.
Poupo os amigos a essa leitura.
Só publico este assunto, para que se saiba, e se reflita  no que homem é capaz de fazer aos animais.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Campanha contra a Violência no Namoro - Quem te Ama não te Agride


Atletas unidos na Campanha contra a Violência no Namoro

O futebolista do Sporting William Carvalho é um dos rostos da nova campanha contra a violência no namoro, intitulada “Quem te ama, não te agride”. Uma iniciativa do Governo, que conta também com o surfista Vasco Ribeiro, o mesatenista Diogo Chen e o ciclista Ivo Oliveira.
Os atletas juntaram-se a outras caras bem conhecidas dos portugueses como as apresentadoras Sílvia Alberto e Cláudia Semedo e deram voz a uma campanha que visa apontar várias formas de violência e “chamá-las pelos nomes”, com a seguinte mensagem: “Se alguém te agride, se alguém te humilha, se alguém te controla, se alguém te isola dos amigos, isso não é amor, é violência.” ( www.record.xl.p)

Nota:
Temos muito gosto, de ter como vizinho, há muitos anos, o  William Carvalho.
Cresceu aqui em Mira-Sintra, com os nossos filhos. Vive no prédio da frente.
Cresceu aqui em Mira-Sintra, com os nossos filhos, e vive no prédio da frente.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Ontem, éramos dezanove á mesa.

Fonte da imagemhttp://arrazmaz.blogspot.pt/.

Há 48 anos (1966) era eu e o Jorge - 2
Agora (2015) somos 18:
Eu, o Jorge, 4 filhos, 3  noras  e 9 netos.
Três dos filhos vivem por perto.
O mais velho  vive a cerca de 100 quilómetros de distância.
 Pelo menos uma vez por mês procuramos encontrar-nos todos .
Foi o que aconteceu ontem.
 Estes encontros familiares, são para todos nós, muito importantes e muito aguardados.
 Posso dizer que são   muito belos, muito ricos e inesqucíveis.
Todos os dezoito, nos damos muito bem.
Nunca nos zangámos uns com os outros.
Pelo contrário,  o carinho e o amor familiar, aumentam com o passar dos anos e com o  crescimento da família. 
 No nosso encontro de ontem, a mais nova - a Luz - tem 1 ano e um mês, e a o mais velho - o Jorge - tem 77 anos.
Para nossa alegria maior, esteve connosco,  a querida Fátima, mãe da minha  nora Anabela.
Daí, sermos ao todo dezanove.
Pela bondade e cuidado do Senhor, que provê as nossas necessidades, a mesa estava farta.
Nada faltou, pelo contrário, muito sobrou.
Ah! mas que alegria! ver aqueles adolescentes, aquelas crianças, aqueles homens e aquelas mulheres, saboreando  as "coisas boas" que a "avó Viviana" preparou com tanto gosto e tanta alegria, para eles!

 A avó Fátima e a tia Anabela, prepararam saborosas e deliciosas sobremesas. Um verdadeiro mimo.
Ao fim da tarde, cada um lá se foi despedindo e indo á sua vida, felizes e contentes.
Preparei este encontro familiar com muito carinho, muito amor, e oração.

O Pai- Senhor bondoso - ouviu as preces e abençoou-nos, de que maneira!
Ao findar o meu dia de ontem, elevei para o alto, os meus olhos e a minha alma, e com o coração repleto de gratidão, agradeci, agradeci, agradeci.
Continuei agradecendo, hoje, no meu encontro matinal, com o meu Deus e Senhor.
Que Ele, na sua bondade e misericórdia, permita que muitos, muitos mais encontros destes possamos viver e saborear.
A Ele toda a minha gratidão, adoração e louvor. 

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Minha tia Rute - Testemunho do Pastor Tiago Cavaco

Do blogue Voz do Deserto - http://vozdodeserto.blogspot.pt/ -  trouxe este tocante testemunho, escrito pelo amado Pastor Tiago Cavaco, em memória da sua tia Rute, que ontem á noite se mudou para o Céu. Tenho muito gosto em partilhá-lo aqui com os amigos.

quinta-feira, fevereiro 19, 2015

Minha Tia Rute













17 de Outubro de 1950 - 18 de Fevereiro de 2015.

Às vezes as segundas mães são as primeiras a ser esquecidas. A minha Tia Rute foi uma segunda mãe para mim e para as minhas irmãs. Até irmos para a escola os dias eram passados na casa dela, enquanto os meus pais trabalhavam. Na minha cabeça não há vida antes da Tia Rute porque a Tia Rute esteve sempre lá.
A minha Tia Rute era a mais nova dos seis filhos dos meus avós. Apesar de ser a mais nova é a primeira a partir. É a primeira a reencontrar os meus avós onde eles estão com Cristo. A minha Tia Rute cuidou do meu avô até à partida dele em 1989. E ficou a viver na casa dele. Uma casa cheia de livros e, nos últimos anos, de gatos.
A minha Tia Rute nunca casou. Aqui há uns anos escrevi uma música chamada "A estranha via da monogamia" que tem uma linha que diz que "ninguém tem boas maneiras para as tias solteiras", em boa parte inspirada na minha Tia. Não que as pessoas fossem mal-educadas com ela. Mas sempre fiquei com a ideia que, numa sociedade que desaprendeu o valor do celibato, paira uma sombra de derrota sobre aqueles que não casam, ou que não têm uma vida romaticamente visível. Isto infelizmente até entre cristãos. É uma vergonha. O Apóstolo Paulo tinha muitas palmadas a dar a todos os tontos que julgam que não casar é passar ao lado do melhor que a vida tem.
Nesta passada semana que visitei a minha Tia no Hospital senti um peso que nos últimos tempos me acompanha sempre que penso nas pessoas que amo e que a qualquer momento podem partir (a rigor, todas as pessoas que amo podem partir a qualquer momento). Esse peso é certificar-me que essas pessoas saibam do amor que lhes tenho. Há aqui um risco de sentimentalismo que é o pior inimigo do amor verdadeiro. O importante não é contagiar as pessoas com o que sinto. O que sinto só é importante na medida em que está além de mim mesmo. A importância das pessoas saberem que as amo parece-me estar no facto de participarmos de uma coisa que, em último grau, é maior do que nós. Por isso o amor entre os homens é sempre uma questão de louvor ao Criador. Sempre que nos amamos uns aos outros para nos amarmos apenas a nós, caímos em idolatria. Sempre que nos amamos uns aos outros em louvor a Deus, imitamos o padrão que Jesus deixou aos discípulos: amamo-nos uns aos outros porque o Pai amou o Filho ("Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor." João 15:9). Este é o amor que continua e que não se extingue no sentimentalismo. O pior de não dizermos às pessoas que amamos que as amamos é não participarmos do justo louvor ao Deus que as criou. E, por isso, não lhes darmos o maior consolo que elas podem ter: serem amadas num amor que não acaba, tal como Deus não acaba. Nesta última semana tentei dizer isso à minha Tia. Não sei se o fiz como deve ser mas isso já não me perturba porque ela está agora junto do seu Redentor e aí não há mais equívocos acerca da realidade e eternidade do amor.
Viver solteiro não é morrer sozinho. Os meus tios ficaram com a minha Tia até ao fim. O meu Tio Joel, o patriarca Oliveira, só saiu quando o mandaram embora, já depois de uma tolerância após o fim da hora das visitas. A Tia acabaria por partir cerca de uma hora depois. Já não respondia porque a sedação para as dores tinha aumentado. E este verbo é muito importante: ficar. O Pastor Leal, que provavelmente foi o Pastor da minha Tia durante a maior parte da vida dela, também esteve com ela. A minha Tia deu muito do tempo dela à igreja à qual pertencia. Foram dois amigos que muito trabalharam juntos que se despediram dizendo "até breve!"
A minha Tia Rute tinha um sentido de humor especial. Nos últimos anos a minha brincadeira preferida com ela era, juntamente com a minha mãe, fazer piadas com as coisas que ela gostava ou insinuar que estava a ficar taralhoca. Por exemplo, o facto de gostar tanto de gatos fazia com que passasse a vida a dizer-lhe que os animais não têm alma. Ou, noutro exemplo, ironizar com as leituras geralmente conspiracionistas que ela fazia das pequenas situações da sua vida (estava cada vez mais desconfiada). A minha Tia respondia com uma indignação fingida que terminava com ela a rir-se de si mesma. Era muito bonito, isto. Talvez por este sentido de humor dela, creio que nunca nos zangámos.
A minha Tia afadigou-se cuidando dos outros. Tentei fazer o mesmo com ela. Foi claramente deficiente comparando com o que ela fez por mim. A última vez que se dirigiu a mim tratou-me por "filhito", e essa é que é a verdade. Foi uma segunda mãe para mim. Fica o exemplo da sua fé e um amor vivido entre nós que precisa de uma eternidade para ser honrado. O Senhor a deu, o Senhor a tomou. Bendito seja o nome do Senhor.

(Tiago Cavaco -  http://vozdodeserto.blogspot.pt/)

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Camélias e Orquídeas - este fim de semana em Sintra

 Uma linda orquídea Fonte da imagem:lifestyle.sapo.pt
  Que bela é esta camélia!Fonte da imagem:maosverdes.blogspot.com 
No fim de semana de 21 e 22 de fevereiro, a Parques de Sintra promove a exposição “Camélias e Orquídeas em Sintra”, em parceria com a Associação Portuguesa de Camélias (APC) e o Clube dos Orquidófilos de Portugal (COP). A exposição realiza-se no Terreiro em frente ao Palácio Nacional de Sintra, com entrada gratuita, e tem como objetivo promover o valor botânico associado às Camélias e Orquídeas em Sintra.
A vertente do evento relativa às Camélias conta com a participação das Quintas Históricas de Sintra e com os sócios da APC e da Sociedad Española de la Camelia, para além da habitual representação das Camélias dos parques e jardins sob gestão da Parques de Sintra. Assim, no Terreiro em frente ao Palácio de Sintra, será possível observar os melhores exemplares de Camélias de cada um dos participantes, bem como as cultivares vencedoras do concurso que, através da avaliação de um júri especialista na matéria, identificará as melhores.
O evento (que em anos anteriores apenas incluía Camélias) ganha este ano uma nova cor e dimensão com a mostra de Orquídeas neste certame de flores delicadas. A Parques de Sintra associou-se ao COP, cuja existência tem como objetivo a promoção e divulgação das orquídeas como hobby em Portugal. Em Sintra, este hobby tem despertando grande interesse, quer através do cultivo de pequenas coleções pessoais de orquídeas, quer através da participação em workshops e encontros de orquidófilos. Haverá também a possibilidade de comprar orquídeas de produtores nacionais e estrangeiros.
Em simultâneo com a exposição, decorre o concurso para distinguir a “Melhor Camélia 2015” e a “Melhor Camélia Portuguesa”. Os vencedores são anunciados no sábado (21 de fevereiro), às 15h00, pelo administrador delegado do Conselho de Administração da Parques de Sintra, Dr. Manuel Baptista; pela presidente da APC, Dr.ª Eduarda Paz; e pelo presidente do COP, José Santos.
Nesta altura será também divulgado um pequeno vídeo encomendando pela Parques de Sintra e realizado pela Aidnature sobre as Camélias do Parque da Pena, alvo da distinção como Jardim de Camélias de Excelência pela International Camellia Society, em 2014.
Para além das Camélias e Orquídeas em exposição, estas também estarão à venda no local assim como outros produtos derivados destas flores como óleos, sabonetes e compotas, entre outros.

( https://www.parquesdesintra.pt/)

Nota pessoal:

Venham até à  bela  Sintra.
A exposição promete.
Querendo Deus, eu estarei lá.