quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Pinhal do Rei - um poema de Afonso Lopes Vieira

Pinhal de Leiria. Foto tirada na zona de Vieira de Leiria pelo fotógrafo - Carlos Pedrosa


PINHAL DO REI

Catedral verde e sussurrante, aonde
a luz se ameiga e se esconde
e onde ecoando a cantar
se alonga e se prolonga a longa voz do mar,
ditoso o Lavrador que a seu contento
por suas mãos semeou este jardim;

ditoso o Poeta que lançou ao vento
esta canção sem fim...

Ai flores, ai flores do Pinhal louvado,
que vedes no mar?
Ai flores, ai flores do Pinhal louvado,
são as caravelas, teu corpo cortado,
é lo verde pino no mar a boiar,

Pinhal de heróicas árvores tão belas
foi teu corpo e da tua alma também
que nasceram as nossas caravelas
ansiosas de todo o Além;
foste tu  que lhes deste a tua carne em flor
e sobre os mares andaste  navegando,
rodeando a Terra e olhando os novos  astros,
oh gótico Pinhal navegando,
em naus erguida levando
tua alma em flor na ponta  alta dos mastros!...

Ai flores, ai flores do Pinhal florido,
que vedes no mar?
Ai flores, ai flores do Pinhal  florido,
que grande saudade, que longo gemido
ondeia nos ramos, suspira no ar.

Afonso Lopes Vieira

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Os Cactos - Rosa que chegaram pelo correio

Num embrulho muito bem feitínho, estes dois cactos - rosa,  viajaram da Figueira da Foz a Mira-Sintra. pelo correio.

Certamente os amigos farão a pergunta:
E quem se lembraria de tal?

Pois bem, eu digo-vos: Foi a minha boa e simpática amiga Dilita, do blogue Rendas de Birras  - (- http://rendadebirras.blogspot.pt/)

Num saquinho de plástico, ainda com alguma terra nas raízes, acomodados com um pedacinho de papel, para não se magoarem, chegaram assim, fresquinhos, como se tivessem sido acabados de apanhar.
Mas porquê? Porque é que a Dilita os enviou?
Eu explico:

A semana passada, ela publicou no seu blogue uma foto de um cato - rosa , igual a estes, que ela tinha colhido num pequeno canteiro que encontrou casualmente. Eu, visitei o seu blogue e "dei de caras"...com uma plantinha que eu conheço muito bem, pois a minha mãe, há muitos anos,  plantou no jardim da casa da aldeia, um  "pézinho" que alguém lhe ofereceu. Desenvolveu-se, criou "muitos filhotes" que acabaram formando uma grande moita. Quando a mãe partiu para a eternidade e a casa ficou mais sózinha, a planta começou a desaparecer, a desaparecer, até que a levaram toda. Entretanto comecei a ver  essas plantinhas nos jardins da vizinhança.

Deixei um comentário acerca deste acontecimento no blogue da Dilita, e ela,  daí a uns dias, através de um e-mail perguntou se eu não me importava de lhe enviar o meu endereço, coisa que fiz com muito gosto.

 Hoje, estávamos os quatro a almoçar,  eu, o Jorge, o Zé e Sara e chegou o correio. O Jorge que o recebeu,  trazendo na mão um enbrulho, disse-me: "É para ti, e a  remetente é um pessoa chamada Adília,  e vem da Figueira da Foz. Aí, eu caí em mim e lembrei-me do pedido do endereço. Claro que estava curiosíssima em saber o que vinha dentro. Tirei o papel do embrulho e reparei que dentro estava um embalagem  aonde eu li:  "O  Calcio é necessário para a manutenção  dos ossos normais". Aí, pensei: Não me digam que a Dilita me está a mandar cálcio para os meus "problemas de andar", que ela conhece. Emocionei-me, até, um pouco. Só quando. ao abrir a embalagem ( que era de leite mimosa) que vinha fechada com muita fita adesiva bem forte. é que reparei que havia  uns papelinhos amachucados, como que, a proteger algo. Eis senão, quando,  me chega ao nariz  o cheiro a terra - que eu conheço muito bem. Comecei a tirar o que estava dentro com muito jeitinho e,  surgem então os cactos - rosa, muito bem embrulhadinhos e fresquinhos , parecendo terem sido acabados de apanhar. Senti um nó na garganta! Comovi-me! Então a minha amiga Dilita tinha-se dado ao trabalho de ir colher os cactos - rosa, preparar com tanto cuidado a embalagem e, ir despachá-la ao correio!?

Pensei, e disse para os meus:

É preciso ser muito amiga para fazer isto!

Amiga Dilita

Muito obrigada!
Irei plantá-los no local de onde levaram os outros, e cuidar muito bem deles. E é  claro  que cada vez que cuidar deles ou para eles olhar...lembrar-me-ei da gentil e simpática Dilita.
Se a minha mãe, lá do céu, vir...acho que se alegrará por haver novamente Cactos - Rosa no seu jardim.


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Obrigada por as Orações a favor do Fernando Cabi.

Fonte da imagem:www.imagenporfavor.com. 
Agradeço, de todo o coração, as vossas preces a favor do Irmão Fernando Cabi.
Pela misericórdia e bondade do Senhor, ele encontra-se melhor,  no entanto, o seu estado de saúde  ainda é considerado muito grave. Sofreu uma intoxicação por Monóxido de Carbono e ficou entre a vida e a morte. Um sinal de que se encontra melhor é que hoje mesmo foi transferido para um outro Hospital, mais perto da sua residência. 
Peço, que por favor continuem a orar com muita fé, e muito amor cristão, para que  o querido Fernando possa recuperar  a sua saúde logo que possível.

Irei dando notícias.
Obrigada, muito obrigada.
Que o bom Deus vos recompense e abençoe.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Porque hoje é Domingo (322)


Justificados, pois, pela fé, temos paz  com Deus, por meio de nosso Senhor Jesus Cristo.  
por quem obtivemos também nosso acesso pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e gloriemo-nos na esperança da glória de Deus.   
E não somente isso, mas também gloriemo-nos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a perseverança,   
e a perseverança a experiência, e a experiência a esperança;   
e a esperança não desaponta, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado.   
Pois, quando ainda éramos fracos, Cristo morreu a seu tempo pelos ímpios.   
Porque dificilmente haverá quem morra por um justo; pois poderá ser que pelo homem bondoso alguém ouse morrer.   
Mas Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós.   
Logo muito mais, sendo agora justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.   
Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.   
E não somente isso, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora temos recebido a reconciliação.
 ( Ep. de S. Paulo aos Romanos cap.5:1 a 11)

sábado, 13 de dezembro de 2014

O AMOR MAIOR - O AMOR DE DEUS POR MIM!


"Obrigada, Pai! Obrigada porque quando estou atravessando o vale da sombra da morte, Tu não me abandonas... estás ali do meu lado cuidando de cada pedacinho do meu coração. Quando minhas pernas já não suportam mais sustentar o meu corpo cansado... Tu me carregas em Teus braços sussurrando em meu ouvido: 'Filha não temas, não desfaleças, pois estou aqui contigo! Eu te amo como ninguém jamais amou! Confie em Mim! Lá adiante, tenho preparado coisas boas para ti.' E é, então, que me torno forte, corajosa e capaz de enfrentar as batalhas ou guerras que se apresentarem diante de mim."

(No blogue - http://solascriptura-tt.org/)


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Poema do mar e da serra - Branquinho da Fonseca

Mar da Ericeira
















Poema do mar e da serra

Ó mar de que não sei nada
nem vejo que desvendar,
és só a mais larga estrada
para ir e  voltar

Eu sou lá dos montes
que medem o céu,
sou das frias serras onde primeiro o sol nasceu
e onde os rios ainda são apenas fontes.

Contigo, falo ó mar,
se a lua vem do céu passear no mundo,
tornando-te  a planície do luar
sem ecos, nem mistérios de profundo.

Mas só lá sou da terra e a terra é minha,,
só lá  eu sou do céu e o céu para mim,
ó serra aonde  há   tal serenidade
que nada tem começo
nem fim.

  (Branquinho da Fonseca)

Serra do Buçaco

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Faz hoje cento e três anos que nasceu a minha doce Mãe

Assim era a minha Mãe

10  - 12 - 1911 - 10 - 12- 2014 = 103 anos

Filha mais velha  de Alvar Ocean Bengelsdorff (Finlandês) e de Olga Schwartz (Alemã)

Nasceu em Bompland - Missiones - Argentina
Casou com um português  do Minho - José Baltazar Regueiras - emigrado-  do qual teve cinco filhos, a saber: Olga  - que  voltou para Deus , pequenina - bébé.
Esperança (a maninha), Viviana, João Serafim e Teresa Néli.
Tem sete netos e dez bisnetos.

A minha Mãe, foi uma mulher extraordinária! Uma lutadora!
Enfrentou lutas, contrariedades, dificuldades,  trabalhos, separação dos seus pais e irmãos (a quem nunca mais viu)  por um Oceano Atlântico .
Crente fiel, amava e reverenciava o Deus - Eterno.
Nas suas casas (teve várias) sempre se pregou o Evangelho de Cristo. Primeiro  juntamente com o meu Pai e depois dele partir para a morada Eterna, ela sòzinha. Faziam-se Cultos, dirigidos por pastores e missionários convidados. Convidavam-se os vizinhos e a sala ficava cheia.
Na última casa - a casa da aldeia - também se promoviam reuniões evangelísticas para crianças. 
Eram dirigidas pelo querido irmão Pastor Jorge Ligeiro,  então, jovem,  e hoje, pastor da Igreja Baptista de Tomar. Nesta última casa, as pessoas interessadas eram tantas, que já não cabiam na sala.  Alugou-se uma casa  e foi então  organizada a Missão Baptista de Maceira - Pero - Pinheiro.
A mãe continuou a testificar do amor de Cristo.
Passava muito tempo, sózinha - o Pai partiu cedo  - 1975 - e ela tinha uma Bíblia e um Hinário sempre junto de si, e qualquer vizinho ou visita que chegasse, não saía sem tomar um cházinho, comer um biscoito, ouvir uma leitura Bíblica e participar de uma oração.
Era assim, a minha Mãe.
Há doze anos, com noventa e um anos de vida, na posse de todas as suas faculdades mentais (lembrava-se de tudo . datas de nascimento dos familiares  da Argentina, etc.) deixou-nos.
Descansa agora no céu, sua morada eterna, onde um dia nos iremos encontrar. É uma questão de tempo.
Os quatro filhos, os sete netos e os dez bisnetos, seguem todos  o caminho que a avó Nena e o avô  Regueiras  nos  desafiaram a seguir: O caminho  do Evangelho de Cristo.

Neste dia, que faz cento e três anos que a minha doce mãe nasceu, há no meu coração uma enorme, enorme GRATIDÃO!
Não há dia nenhum em que nas minhas  orações eu não agradeça ao Deus de Amor e Bondade, pelo Pai e pela Mãe que ele preparou para mim.
O Pai e a Mãe, só não estão comigo fisicamente, porquanto o seu espírito  está permanentemente comigo.
Obrigada  Senhor Muito Obrigada!
Por o Pai e a Mãe que me deste.

Eles ajudaram-me a ser muito feliz!