quarta-feira, 24 de agosto de 2016

OS MEUS HINOS QUERIDOS (10)

Pastor Alfredo Henrique da Silva 
 OS MEUS HINOS QUERIDOS

    Vigiar e Orar

Número 162 do Cantor Cristão


Bem de manhã, embora o céu sereno
Pareça um dia calmo anunciar,
Vigia e ora; o coração pequeno
um temporal pode abrigar.

Bem de manhã, e sem cessar,
Vigiar, sim, e orar!

Ao meio-dia, e quando os sons da terra
Abafam mais de Deus a voz de amor,
Recorre à oração, evita a guerra
E goza paz com o Senhor.

Do dia ao fim, após os teus lidares,
Relembra as bênçãos do celeste amor,
E conta a Deus prazeres e pesares,
Deixando em suas mãos a dor.

E sem cessar, vigia a cada instante,
Que o inimigo ataca sem parar;
Só com Jesus em comunhão constante
É que o fiel vai triunfar.

Tradutor -  do original francês -  Pastor Alfredo Henrique da Silva

Alfredo Henrique da Silva

Alfredo Henrique da Silva (1872-1950) HPD nº 107
Nasceu 18 de janeiro de 1872 no Porto, em Portugal.
Faleceu 22 de fevereiro de 1950 no Porto, em Portugal.
Alfredo Henrique da Silva foi pastor da Igreja Metodista, professor em sua cidade natal, onde também foi vereador. Ele exerceu a Superintendência da Obra Metodista Portuguesa, em sucessão ao Rev. Roberto Moreton. Foi fundador da Associação Cristã da Mocidade, do Porto, e redator do Amigo da Infância, um jornal evangélico para crianças, muito apreciado em seu tempo. Ele esteve no Brasil em 1922, chefiando a delegação que representou o Governo Português nas comemorações do Centenário da Independência política. Por várias vezes representou oficialmente seu país no estrangeiro, sendo muito acatado em sua pátria. Depois do seu falecimento, ocorrido no dia 22 de Fevereiro de 1950, em sua própria casa e na companhia de seu filho, Dr. Luís da Silva, um jornal noticiou no dia seguinte uma nota biográfica: “Tal como vivera, faleceu ontem, numa atitude de edificante serenidade, o Sr. da Silva – cuja existência, identificada na prática das mais belas virtudes, foi admirável exemplo de civismo, na frutuosa actividade dum verdadeiro apostolado de Bondade e Tolerância, de Fraternidade e Amor.”

O pastor Dr. Alfredo Henrique da Silva é autor de vários cânticos sacros. No hinário Salmos e Hinos encontram-se 10 produções dele. Entre eles está o hino Bem de manhã, embora o céu sereno... (HPD nº 107) que ele traduziu, em 1913, do hinário francês Psaumes et Cantiques (Salmos e Cânticos). Sua versão está em quase todos os hinários evangélicos do Brasil, demonstrando seu valor. Não se conhece o autor do original francês, pois a maioria dos hinários das Igrejas Reformadas da época não registravam os nomes dos autores
   (( www.luteranos.com.)
 
O compositor Norte-americano - L. Mason
O Compositor do Hino  - Vigiar e Orar
Lowell Mason (January 8, 1792 – August 11, 1872)

Nota  pessoal:

Este belo Hino - Vigiar e Orar - era um dos muitos  que cantávamos no culto doméstico na casa dos meus pais. Naturalmente, por isso, sei-o de memória, e continuo a achá-lo muito belo e inspirador. Muitas vezes,  enquanto "vou lidando"  vou -o cantando.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Sobre a PAZ

Paz - Fonte da imagem: http://www.scrapsdinamicos.com.br/

AMIGO:

   «Há qualquer coisa de muito belo na paz Guerras, conflitos, racismo, enfim, todas estas coisas são muito malignas, provocam desconfiança, espionagem e outras coisas mais. É difícil viver num mundo onde existe tanta fome e tanto terrorismo.
   Mas também  há bons momentos na vida, aqueles em que não há guerra, aqueles em que por exemplo estamos reunidos com a família, a conversar, rir bem...
    É isto que é preciso: PAZ!
   Paz no mundo! Alegria, confiança, alimentos para todas as crianças, para todas as pessoas com fome no mundo inteiro.
   Por isso te peço, amigo, que contribuas para a paz, de alguma maneira; faz como eu, escreve uma carta a alguém. Talvez esse alguém te compreenda assim como eu espero que me tenhas compreendido.»

Uma amiga
   Margarida, 14 anos.

No livro - PALAVRAS DE PAZ.
Uma experiência pedagógica pela paz.
Esc.Sec. Santa Maria - Sintra 1987

CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA/

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

A Joaninha - Coccinellidae

Joaninha -  Coccinellidae. Fonte da imagem: https://pixabay.com/
A Joaninha - Coccinellidae

Hoje, decidi apresentar aqui aos amigos, "um bichinho". Pensei um pouco e, sorrindo, escolhi a Joaninha.
Creio não haver ninguém, que não simpatize  ou "engrace", com ela. É tão bonitinha! Na forma e na cor...
Lembro-me que quando  era criança, encontrava-as com frequência nas plantas da horta do meu pai, ou nas flores, tanto campestres como de jardim.

Recordo-me me, que  naquela altura, ninguém "tinha medo"? destes e doutros bichinhos, como as aranhas, as abelhas, ect. etc. como hoje...Tenho vários netos que, já crescidos, não podem ver uma aranha, por mais pequenina que seja, ou uma vespa, ou uma traça.
Isso espanta-me! Pois eu  "não tenho medo", nem de aranhas, mesmo quando andam sobre o meu braço, o que já aconteceu no pátio e jardim da casa da aldeia, abelhas, ou vespas...que já me picaram... três de uma vez...convivendo muito bem com elas. Claro que as respeito e não as persigo, nem com elas me meto.

Mas voltemos ás Joaninhas:

Em criança,  eu,  os meus irmãos, e os amiguinhos, apanhávamos com muito cuidado uma Joaninha,  que colocávamos em cima de uma folha,  na mão,  levantávamos a mão e dizíamos "uma cantilena" mais ou menos assim:

"Joaninha avoa, avoa,  que o teu pai foi a Lisboa, buscar uma prenda para ti."

E, ía-mos repetindo, repetindo,  a lenga-lenga, até que a Joaninha começava "a desembrulhar" as asas... e levantava voo,  para nossa alegria e satisfação. 

Pesquisando na net, sobre esta "lenga-lenga", descobri isto:

Joaninha voa voa
Que o teu pai foi a Lisboa
Com um saco de dinheiro
P'ra pagar ao sapateiro

Joaninha voa voa
Que o teu pai foi para Lisboa
Com um saco de farinha
Para ti, ó Joaninha.

Ou, então:


Joaninha voa voa
Que o teu pai está em Lisboa
A tua mãe no moinho
A comer pão com toucinho.

Joaninha voa voa
Que o teu pai está em Lisboa
Com um rabinho de sardinha
Para comer, que mais não tinha...


Joaninha voa voa
Que o teu pai foi p'ra Lisboa
Voa, Joaninha voa
Qu'eu te darei pão e broa
Voa voa, Joaninha
Leva cartas p'ra Lisboa
Enfiadas numa linha.


( http://amaral-marques.blogspot.pt/)

Para quem estiver interessado, deixo aqui, alguma informação sobre as Joaninhas:

Joaninha é o nome popular dos insetos coleópteros da família Coccinellidae. Os cocinelídeos possuem corpo semiesférico, cabeça pequena, 6 patas muito curtas e asas membranosas muito desenvolvidas, protegidas por uma carapaça quitinosa que geralmente apresenta cores vistosas. Podem medir de 4 a 8 milímetros, vivendo até 180 dias ou ate 6 meses. Como os demais coleópteros, passam por uma metamorfose completa durante seu desenvolvimento; seus ovos eclodem em 1 semana e o estágio larval é de 3 semanas, durante o qual o inseto já apresenta a mesma alimentação do adulto (imago). As larvas, geralmente, tem corpo achatado e longo, com tubérculos ou espinhos e faixas coloridas ao seu longo. Possui duas antenas que servem para sentir o cheiro e o gosto. Há cerca de 4500 espécies na família, distribuídas por 350 gêneros, distinguíveis pelos padrões de cores e pintas da carapaça.
As joaninhas são predadores no mundo dos insetos e alimentam-se de afídios, moscas da fruta, pulgões, piolhos da folha e outros tipos de insetos, a maioria deles nocivos para as plantas. Uma vez que a maioria das suas presas causa estragos às colheitas e plantações, as joaninhas são consideradas benéficas pelos agricultores. Apesar da grande utilidade, estes insetos sofrem ameaça dos agrotóxicos utilizados pelos agricultores em suas plantações, embora a maioria das espécies não seja considerada como ameaçadas.

 ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Joaninha)

domingo, 21 de agosto de 2016

Porque hoje é Domingo (403)


«Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, mais penetrante que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma  e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para  discernir os pensamentose intenções do coração. E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.»

   (Ep. do apóstolo Paulo aos Heb.4:12 e 13)

sábado, 20 de agosto de 2016

Uma quadra inédita de Agostinho da Silva

 O escritor português Agostinho da Silva,  com o seu gato -.Fonte da imagem: estrolabio.blogs.sapo.pt

Umas coisas deram certo
e muitas porém erradas
estas são as de meu feito
as outras presenteadas.
 (Agostinho da Silva - no livro- Quadras Inéditas - pág.142) 

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

COM O ENSINO E O PODER DO ESPIRITO - Pastor Dr. João António Marques

Fonte da imagem: Adwww.mulherespiedosas.com.br.
COM O ENSINO  E O PODER DO ESPÍRITO 

As coisas de Deus, que o homem precisa agora de conhecer, não estão mais envolvidas em mistério: «Não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; nem se acende a  candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos os que estão em casa» (Mat.5:14-15)
 - disse Jesus. A luz brilha agora em cada discípulo do Senhor e deve  reflectir-se à sua volta, para que alumie  também os outros.
As verdades que Deus nos ensinou não são para ficarem escondidas em nosso coração, mas para serem faladas, de modo a oferecerem a outros oportunidades como nós já experimentámos, de serem felizes, de serem filhos de Deus.
Esta é a missão de todos os discípulos  de Jesus, no mundo, que devemos aceitar com o sentido do dever do servo e com o sentido da honra do embaixador, seguindo o exemplo de Paulo, cuja vida foi inteiramente dedicada à proclamação do Evangelho, do qual dizia: «[Dele] não me envergonho, porque é o poder de Deus, para salvação de todo aquele que crê.»

(Pastor Dr. João António Marques - no livro - Olhai para os Lirios  do  Campo - pág.130)

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Apresentando a Rosa Canary Bird - Hibrido de Xanthina

A linda e luminosa rosa Canary Bird Fonte da imagem: jonestherose.co.uk  
 Como gosto muito de rosas, e gosto de partilhar, de vez em quando  "vou à cata" das mais belas, e apresento-as aqui aos amigos, com muito gosto e muita alegria.
 
Hoje,  trouxe esta,  "amarelinha".

É das primeiras a florescer, logo no começo de Abril, forma um arbusto aberto tão alto  quanto frondoso.
As flores são de um tom amarelo canário luminoso. A floração dura um mês e é espectacular apesar da simplicidade das corolas. 
Não exige muitos cuidados, mas é importante ir retirando os ramos secos.
Esta bela flor é-nos proposta como  rosa de arbusto, sendo uma das melhores
.Origem:
É provavelmente  descendente da Rosa hugonis x Rosa Xanthina.

Alguns dados sobre ela:

Altura - 2m
Tamanho das flores 5cm
Número de Pétalas  5

(No meu livro - Todo Rosas, página 158 - de Orietta Sala